ÔNIBUS DE BUENOS AIRES: PERRENGUE COM O ÔNIBUS ERRADO

Atualizado em Maio , 2020

Perrengue de Viagem - Ônibus de Buenos Aires
Catedral Metropolitana de Buenos Aires

Pense naquelas pessoas que passam por todos os tipos de perrengues nas viagens. Então, somos nós mesmas hahaha. Mas felizmente no final tudo dá certo, até mesmo quando pegamos o ônibus de Buenos Aires errado.

Então se esta pensando que só você passa perrengues, pode ficar tranquilo. Porque a grande maioria das pessoas também passam por essas situações durante as viagens. Alguns mais graves, outros bem relex, mas no final o que importa é levar tudo no bom humor e continuar curtindo a viagem.

E para mostrar que passar por essas situações é comum e muitas vezes até engraçado (depois que o perrengue acaba é claro), estamos abrindo a categoria “perrengues de viagem” aqui no blog. Então vamos contar um pouquinho dos nossos perrengues de cada dia nas viagens.

Transporte em Buenos Aires: deu um pouco ruim pegar o metrô

Então vamos começar com um perrengue que aconteceu na Argentina, mais precisamente pegando transporte em Buenos Aires. Afinal, quem nunca teve problemas com transporte público em outro pais que atire o primeiro passaporte, né?!!

Estava ainda no início da nossa viagem e depois de fazer o cartão “SUBE” para pegar transporte em Buenos Aires, resolvemos nos aventurar no busão e no metrô da cidade. Mas apesar da maioria das pessoas considerarem o transporte público de Buenos Aires um dos mais fáceis de usar,  essa não foi nossa realidade. Achamos o transporte público muito eficiente e de uma qualidade indiscutível, mas  usar ele, principalmente o ônibus foi uma tarefa bem difícil para nós.

Nesse dia fomos conhecer o bairro de Recoleta. Como estávamos hospedadas no centro de Buenos Aires, no bairro San Nícolas resolvemos ir de metrô.

Desse modo, seguimos rumo ao bairro Recoleta de metrô e podemos falar foi super tranquilo pegar o metrô, o problema foi na hora de descer haha. Acredite pegar metrô em Buenos Aires é bem mais fácil que pegar o ônibus (pelo menos para nós).

Mas como nem tudo são flores, olhamos o mapa errado e descemos uma estação antes da que deveríamos descer. Assim tivemos que andar um pouquinho (pra não dizer que foi bastante hahaha) para chegar ao nosso destino e começar o roteiro na Biblioteca Municipal.

Mas nossa caminhada foi até tranquila,  andamos bem devagar e ainda achamos uma lojinha que vendia empanada super baratinha. Então não foi de todo ruim ter descido uma estação antes, afinal a empanada estava deliciosa. Ainda mais, o exercício do dia estava pago, para equilibrar com as cervejas do dia anterior hahaha. O maior problema foi que nosso roteiro  estava bem apertado no dia  e ainda perdemos uns 30 minutos de caminhada.

Para não errar na hora de pegar o metrô veja esse post do quase nômade: METRÔ DE BUENOS AIRES: COMO CHEGAR AOS PRINCIPAIS PONTOS TURÍSTICOS

Se deu ruim no metrô, imagine no ônibus rsrs

Mas nosso maior problema não foi indo para Recoleta, foi na hora de voltar para casa. Depois de fazer todo nosso roteiro no bairro Recoleta, fomos tomar um sorvete e no caminho já vimos uma estação de metro.

Fomos todas felizes para estação, pois não precisaríamos andar para procurar uma. Mas como já disse o ditado “alegria de pobre dura pouco”, a estação estava desativada. Foi uma decepção só, então andamos um pouco e não conseguimos achar nenhuma outra estação. Como já estávamos cansadas e os pés estavam começando a doer, afinal fizemos todo o roteiro a pé. Então resolvemos pegar o ônibus mesmo.

Mas é claro, não sabíamos o número do ônibus, muito menos o lado da rua que pegava para ir em direção ao centro de Buenos Aires. E ficamos alguns minutinhos perdidas, como sempre rsrs.

Enfim, depois de perguntar algumas pessoas, com aquele portunhol e elas nos informarem o número do ônibus  e em qual lado da rua pegava, finalmente pegamos um ônibus. Na verdade não sabíamos muito bem se as pessoas tinham entendido para onde queríamos ir, mas fomos na fé.

Sentamos nas nossas cadeirinhas, ficamos ali conversando e aproveitando o ar condicionado, enquanto chegava ao nosso destino. Os ônibus de Buenos Aires tem essa grande vantagem, passagem barata e a maioria tem ar condicionado.

E cadê esse ponto que não chega nunca….

Depois de uns 20 minutos começou a entrar várias pessoas, depois todas elas desciam. E depois as pessoas entravam de novo e mais uma vez desciam. Começamos a achar estranho, mas até então tínhamos pegamos o busão certo e uma hora ele ia ter que passar na rua que estávamos hospedadas.

Até que o ônibus começou a passar por uns lugares que não fazíamos ideia de onde era, aí começou a bater o desespero. Passava por shopping, atravessava viaduto, descia gente, subia gente e nada de chegar no centro de Buenos Aires. Resolvemos não descer do ônibus, porque eram lugares totalmente desconhecidos.

Eis que desceu todo mundo do ônibus e só ficou a gente mesmo hahaha. Mas continuamos lá com cara que estava tudo certo e o ônibus ainda não tinha chegado a nosso destino.

Depois de uns 40 minutos passamos por umas ruazinhas coloridas, mais para frente um estádio de futebol, e enfim um único pensamento: “Fu…u  estamos em La Boca”. Agora que sabíamos que estávamos muito longe do centro, resolvemos continuar no ônibus na esperança de ser um circular e voltar para Recoleta. Assim poderíamos descer  próximo ao centro.

Depois do ônibus andar algumas quadras, o motorista parou e falou que aquele era o ponto final e que a gente tinha que descer. E com certeza aquele não era o centro de Buenos Aires. Perguntamos qual era aquele bairro e o motorista confirmou que era La Boca. É isso mesmo, pegamos o ônibus para o centro de Buenos Aires e fomos parar no bairro La Boca.

Depois descobrimos que além do número, os ônibus de Buenos Aires tem uma sufixo em letra, então tem mais de um ônibus com o mesmo número. Claro que pegamos o número certo, mais a letra foi bem errada.

Voltando para o centro de Buenos Aires

E com todo esse rolê, já estava escurecendo e tínhamos lido em alguns sites que esse era um bairro um pouco perigoso. E não estávamos ali nas ruazinhas onde os turistas costumam andar não, o ônibus deixou a gente em um lugar bem afastado.

Assim, corremos para um ponto de ônibus e dessa vez tínhamos que pegar o ônibus certo para casa. Até cogitamos em pedir um Uber, já que ainda tínhamos um show de tango para assistir a noite. Mas advinha, a bateria dos três celulares tinham acabado. E não passava um táxi naquele lugar. Então, nossa única escolha era mais uma vez pegar o busão para o centro de Buenos Aires hahaha..

Demos sorte que o ponto de ônibus tinham algumas pessoas e perto do lugar também tinha um barzinho cheio. Senão confesso que tinha morrido de medo hahaha (mais do que já estava).

Olhamos o mapinha de ônibus que fica no ponto e vimos alguns que passavam por ruas conhecidas. Finalmente pegamos um busão que passava no centro de Buenos Aires, mais precisamente na Rua Paraná, bairro San Nícolas, a rua que estávamos hospedadas. Então entramos no ônibus e esperamos ele chegar à Rua Paraná. Mas é claro que não seria tão fácil chegar em casa néh.

O ônibus só cruzava a Rua Paraná, então mais uma vez perdemos o ponto. Mas dessa vez fomos espertas e descemos logo depois, não esperamos o ônibus chegar ao ponto final de novo. Tivemos que voltar um pouquinho caminhando, mas dessa vez foi só uma quadra. Claro chegamos em casa mortas de cansada e traumatizadas com o transporte em Buenos Aires, na verdade com o ônibus.

Aliás, conseguimos chegar ao show de tango. Apesar de um pouquinho atrasadas e cansadas, mas chegamos e foi incrível.


VEJA MAIS SOBRE BUENOS AIRES

1 thought on “ÔNIBUS DE BUENOS AIRES: PERRENGUE COM O ÔNIBUS ERRADO”

  1. Nossa! Quando fui para BA só andei de ônibus e metrô e não tive nenhum problema. Sempre perguntava no hotel qual a melhor maneira de chegar nos lugares e não teve erro! Para confirmar perguntava para as pessoas nos pontos de ônibus e não teve erro. Super tranquilo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

”chip