Um guia do que fazer em Mendoza, quando ir, onde ficar, quantos dias ficar, como chegar, como se locomover, principais vinícolas, passeios e muito mais.

Se você é um amante de vinho e paisagens impressionantes, precisa conhecer Mendoza, na Argentina. Aliás, a província de Mendoza é conhecida como a capital do vinho na Argentina.

Mas além das vinícolas, a cidade conta com muitos outros atrativos naturais. Então, se você está a fim de conhecer uma cidade nova na Argentina, ou estender sua viagem de Buenos Aires para outras regiões, que tal conhecer esse paraíso do vinho.

Assim, para ajudar você a organizar sua viagem para Mendoza fizemos um guia completo, com o que fazer, como ir, onde comer, onde ficar, principais vinícolas, passeios e muito mais.

Onde fica Mendoza

Em primeiro lugar, a cidade de Mendoza é a capital da Província de Mendoza.

Assim, a cidade fica localizada aos pés da Cordilheira dos Andes, a aproximadamente 1.050 km de Buenos Aires e 370 km da capital do Chile, Santiago.

Sobre Mendoza

O QUE FAZER EM MENDOZA NA ARGENTINA
Uspallata | Foto de Pablo Vargas por Pixabay

Mendoza é mundialmente conhecida pela sua produção de vinho, principalmente Malbec que é a especialidade da região.

Assim, Mendoza que fica aos pés da Cordilheira dos Andes possui como principal atrativo turístico mais de 1.200 bodegas. Na qual você encontrará desde bodegas familiares, até de grandes produções industriais.

Mas claro que você não precisa ser um especialista em vinhos para visitar a cidade. Aliás, nossa única especialidade é em beber vinho e amamos muito Mendoza.

E se você acha que não aguentará muitos dias visitando vinícolas, não se preocupe que Mendoza possui muitos outros atrativos que vão muito além do vinho.

O idioma oficial da cidade é o espanhol, mas na maioria das agências de viagem você encontrará funcionários que também falam inglês, além de tours oferecidos em Inglês e Espanhol.

A moeda oficial de Mendoza é o Peso Argentino.

E uma curiosidade é que a cidade como conhecemos hoje foi construída após um terremoto destruir totalmente a antiga Mendoza em 1861.

Mendoza possui ruas calmas e arborizadas, praças encantadoras, cafés e restaurantes que vão fazer você estender sua estadia na cidade. Além dos vinhos deliciosos com um precinho que dá vontade de tomar vinho até no café da manhã. Aliás, vinho em Mendoza costuma ser mais barato que café.

Ainda mais, Mendoza possui boa infraestrutura, com supermercados, restaurantes, bares, cafés, casas de câmbio, transporte público e tudo que um turista pode querer.

Mas vale lembrar que em Mendoza no horário das 14 horas ás 17 horas, os estabelecimentos fecham para a sesta. Então caso vá fazer algo importante como ir ao supermercado ou trocar dinheiro, se programe para ir fora desse horário.

Dica: não se esqueça de contratar seu seguro viagem, clique aqui para fazer sua cotação e conseguir os melhores preços com 5% de desconto extra.

Quando ir para Mendoza e clima

Mendoza fica aos pés da Cordilheira dos Andes e possui clima semiárido. Assim, as estações na cidade são bem definidas, no verão as temperaturas são muito elevadas e no inverno muito baixas. Aliás, na cidade não chove com muita frequência em nenhuma estação, e quando chove, não dura muito.

A cidade pode ser visitada em qualquer época do ano, mas o cenário e as atividades que você vai encontrar em cada época são muito diferentes.

Assim, vamos te mostrar as características da cidade em cada época. Desse modo, você poderá escolher quando ir para Mendoza de acordo com as atividades e clima que deseja encontrar.

1. Mendoza na época da colheita de uva ( Vindima )

Mendoza na época da colheita de uva
Vinícola Domiciano na época da colheita de uva

Apesar das vinícolas estarem abertas para visitação durante todo o ano, muitas pessoas não abrem mão de visitá-las na época da colheita de uva, que é o período em que as parreiras estão lindas e cheias de cachos de uva.  

Então para quem quer andar entre os vinhedos cheios de uva, colher uva no pé e desfrutar das vinícolas no auge da sua beleza, os melhores meses para visitar a cidade são de Fevereiro a Abril, final do verão e início de outono.

Também é nesse período da colheita de uva que acontecem as festas e celebrações da Vendimia na cidade (festival que celebra o sucesso da colheita de uvas).

2. Mendoza no verão

Mendoza no verão
Mendoza no verão – Vale de Maipú

Nos meses de Dezembro a Março, Mendoza atinge as temperaturas mais altas, que variam entre 20º C a 40º C. Durante o dia a temperatura na cidade gira em torno de 35º C, mas as noites são mais frescas . Inclusive mesmo se você for durante o verão para Mendoza, certifique-se de levar uma roupa mais quente para usar à noite, pois as temperaturas caem muito.

Aliás, no verão a cidade costuma receber algumas atividades especiais para férias de verão, como o Cinema ao ar Livre, Trekking em Tupungato e o Festival da Liberdade, que foram atividades programadas para janeiro de 2020, pelo governo de Mendoza. Então para saber se há alguma programação especial para a cidade na época da sua viagem acesse o site de turismo de Mendoza.

3. Mendoza no Inverno

Mendoza no Inverno
Mendoza no Inverno – Vale de Uco

No inverno, que vai de Junho a Setembro, a cidade possui um clima mais seco e com baixas temperaturas.  Assim, as chuvas são extremamente escassas nessa época e a temperatura média é de 14º C. Mas a noite, as temperaturas ficam ainda menores, podendo chegar a 0º C.

Apesar dos vinhedos estarem secos, ainda assim, formam uma linda paisagem.

Durante o inverno, na alta montanha ocorrem muitas nevascas. Então não é o período mais aconselhável para fazer o passeio da Alta Montanha, nem a viagem de ônibus de Santiago a Mendoza, pois as estradas podem ser interditadas a qualquer momento devido a neve.

Para quem deseja aproveitar as temperaturas mais baixas na cidade, bem como os centros de esqui e as lindas paisagens com os Andes cobertos de neve, essa é uma boa época para viajar.

4. Mendoza no outono e na primavera

Por fim, no outono (meses entre março e junho) e na primavera (meses entre setembro e  novembro), as temperaturas em Mendoza são mais agradáveis.  Assim, essa é a melhor época para praticar atividades ao ar livre, como treking, rapel, raffiting, visitar os parques e outros passeios.

Lembrando que se você viajar para Mendoza no início do outono (março e abril), ainda poderá pegar os vinhedos cheios de uva.

Dicas Rápidas

  • Mendoza possui as estações bem definidas, com inverno bem frio e verão bem quente.
  • O clima na província é seco.
  • No inverno, neva na região dos Andes e a estrada Santiago à Mendoza pode ser bloqueada.
  • A época da colheita de uva acontece entre os meses de Fevereiro à Abril.
  • No inverno os passeios para alta montanha podem ser desmarcados/adiados devido as condições climáticas.

Quanto tempo ficar

Não recomendamos que você fique menos de 3 dias na cidade (sem contar o dia de chegada e partida), afinal Mendoza possui muitos atrativos e atividades para fazer.

Assim, se sua viagem para Mendoza for exclusivamente para conhecer as vinícolas, é possível conhecê-las em 3 dias. Para isso, basta reservar um dia para conhecer as vinícolas do Vale de Maípú, outro para as vinícolas do Vale do Uco e outro para as vinícolas de Luján de Cuyo.  Mas em cada dia recomendamos visitar no máximo 5 vinícolas, para ser um passeio agradável e sem pressa (e para sua viagem não virar uma maratona de vinícolas).

Contudo, se você for ficar quatro dias na cidade acrescente o passeio da Alta Montanha em seu roteiro. Assim, você poderá explorar de perto as lindas paisagens dos Andes.

Mas se você tiver mais dias em Mendoza que tal tirar um dia para conhecer a cidade, passear por suas ruas arborizadas, visitar as 5 famosas praças da cidade, e claro passear no Parque General San Martín.

Contudo, se tiver mais tempo para explorar a cidade, se jogue nas atividades ao ar livre, faça um rapel, visite as termas de Cachueta ou faça uma cavalgada pelas vinícolas. Você ainda pode tirar um dia de sua viagem para visitar San Rafael, uma cidade que fica a aproximadamente 3 horas de Mendoza e possui  algumas paisagens maravilhosas.

Desse modo, recomendamos no mínimos três dias em Mendoza. Mas o ideal para você conhecer as principais atrações da cidade é ficar de 4 a 5 dias.

Como chegar em Mendoza

É possível chegar em Mendoza de avião, ônibus ou carro. Assim, o aeroporto de Mendoza é o Aeroporto Internacional El Plumerillo, e para se deslocar dele até a cidade, o jeito mais prático é de Táxi ou transfer. Aliás, o Táxi do aeroporto até o centro da cidade custa em média R$ 30,00 (fevereiro de 2018).

Para ir do Brasil até Mendoza, você pode pegar um voo direto (as opções de voos diretos são poucas). Outras opções é voar até Buenos Aires e de lá ir até Mendoza, ou então voar até Santiago e de lá ir para Mendoza.

Uma boa dica é tentar comprar passagens múltiplos destinos, Brasil X Santiago X Mendoza ou Brasil X Buenos Aires X Mendoza, assim você poderá encontrar passagens bem em conta, e ainda viajar para dois destinos.

Aliás, quando visitamos Mendoza fizemos o trecho São Paulo X Buenos Aires – Buenos Aires X Mendoza – Santiago X São Paulo, esse trecho de avião ficou super barato e de Mendoza para Santiago fomos de ônibus. Assim viajamos para três destinos praticamente pelo preço de um.

Veja os melhores sites e dicas para encontrar passagens aéreas baratas.

Como ir de Santiago para Mendoza

Caso você opte em pegar um voo até Santiago e de lá ir para Mendoza, você tem 3 opções para chegar até a província da Argentina, ônibus, carro ou avião.

Ônibus: essa é a opção mais popular para quem viaja de Santiago até Mendoza. Assim, o ônibus de Santiago para Mendoza além de ser a opção mais econômica, ainda te permite fazer um trajeto pelas lindas paisagens da Cordilheira dos Andes.

A viagem demora em média 7 horas e custa R$ 155,00 (fevereiro de 2018), mas a única parada que o ônibus faz e na Aduana. Para saber mais leia este artigo e tire todas as suas dúvidas sobre a viagem de ônibus entre Santiago e Mendoza.

Mas lembre-se que durante o inverno, a estrada de Santiago à Mendoza pode ser interditada, e como consequência, as viagens são suspensas até que a estrada seja liberada.

Carro: se você gosta de comodidade, alugar um carro é uma boa opção para ir de Santiago à Mendoza. A vantagem de ir até Mendoza de carro é que você pode ir parando nas lindas paisagens pelo caminho.

Para isso basta alugar um carro para retirar em Santiago. Mas lembre-se de alugar o carro com antecedência e ter em mãos todos os documentos necessários para retirar o veículo. Além disso, não se esqueça de comunicar a locadora que você irá atravessar a fronteira.

Não aconselhamos que esse trajeto de carro seja feito durante o inverno, pois devido as fortes nevascas que ocorrem na cordilheira, a estrada pode ser bloqueada. Mas você também deve levar em conta a dificuldade em dirigir na neve, caso não tenha experiência.

Avião: outra opção é pegar um vôo de Santiago para Mendoza, caso sua passagem não seja múltiplos destinos. Desse modo, algumas empresas como Latam, Aerolineas e SKY fazem esse trajeto.

Veja melhores site e dicas para encontrar passagens aéreas baratas.

Buenos Aires para Mendoza

De Buenos Aires para Mendoza, você tem as seguintes opções:

Avião: como já falamos, Mendoza fica mais perto de Santiago do que de Buenos Aires. Desse modo, a maneira mais comum para ir de Buenos Aires para Mendoza é de avião. Para isso, você pode comprar passagens múltiplos destinos, Brasil X Buenos Aires X Mendoza, oferecidas pela Aerolíneas ou pela Latam. Ou ainda, comprar uma passagem para Buenos Aires e de lá pesquisar passagens para Mendoza, nas companhias como Aerolíneas ou FlyBondi (low coast argentina que costuma ter ótimos preços).

Ônibus: você também poderá ir de Buenos Aires para Mendoza de ônibus, mas se prepare para uma viagem longa. Apesar de ser uma opção bem econômica, o trajeto demora em média 15 horas.

Carro: a outra opção é alugar um carro, caso você não ligue de dirigir por tantas horas. Mas é claro que se você for de carro, poderá parar em alguma cidade pelo caminho para a viagem não se tornar tão cansativa.

Como se locomover em Mendoza

Táxi: Mendoza não possui serviço de Uber, mas o táxi na cidade tem bons preços e bom serviço. Assim, o táxi pode ser chamado pelo aplicativo Llamenos Radiotaxi Mendoza, que é super fácil de usar. Ainda mais, os táxi chegam bem rápidos.

Transporte público: o transporte público de Mendoza conta com ônibus e bonde, e são bem eficientes. Para usar o transporte publico é preciso fazer o cartão Redbus, pois assim como em Buenos Aires, só é possível pagar a passagem com o cartão, dinheiro não é aceito. O cartão custa 10 Pesos Argentinos, e existe vários pontos de venda e recarga na cidade.

Bicicleta: a bicicleta é o nosso jeito preferido de explorar Mendoza. Assim, você poderá alugar uma bicicleta para se locomover pela cidade, ou explorar os vinhedos e paisagens incríveis de Mendoza. Existem várias agências que alugam as bicicletas por diária, já que esse é um meio de transporte comum em Mendoza.

Aluguel de carro: você pode alugar um carro para explorar as vinícolas e outras regiões de Mendoza com mais comodidade e liberdade. Para se locomover no centro da cidade não é necessário carro, pois ele é pequeno e pode ser explorado a pé ou de bicicleta. Você pode encontrar carros em Mendoza a partir de R$ 160 a diária.

Para visitar as vinícolas de carro, tenha cautela pois bebida e direção é sempre uma péssima ideia, além de colocar sua vida e de outras pessoas em risco, você ainda estará sujeito a ser detido em alguma blitz. A tolerância de álcool para motoristas na Argentina é de 0,5 gramas por litro de sangue.

Caminhar: se você estiver hospedada no Centro de Mendoza, poderá conhecer praticamente toda a cidade caminhando, já que todos os pontos turísticos e comércio ficam próximos.

Dicas Rápidas

  • Em Mendoza não possui serviço de Uber.
  • Os táxis em Mendoza são eficientes e com bom preço.
  • Para usar o transporte púbico na cidade você precisa fazer o cartão RedBus.
  • A bicicleta é um meio de transporte muito usado para explorar a região.

Câmbio em Mendoza

Mendoza conta com 4 casas de câmbio, a Câmbio Express, Câmbio Santiago, Maguitur e Montemar, aliás, todas ficam muito próximas uma das outras, no Centro da cidade.  Então você pode comparar os preços em cada uma delas rapidamente, e optar pela que tiver melhor cotação.

Em nossa estadia na cidade (fevereiro de 2018) preferimos não trocar dinheiro em Buenos Aires, e valeu super a pena, pois o câmbio estava mais vantajoso em Mendoza do que em todas as casas de câmbio de Buenos Aires.

As casas de câmbio aceitam as principais moedas, Dóllar, Euro, Peso Argentino, Peso Chileno e algumas outras moedas.

Além das casas de câmbio é possível trocar dinheiro no casino da cidade, ele funciona até mesmo aos domingos e feriados, contudo aceita somente Dóllar.

O que fazer em Mendoza

Então vamos conferir todas as dicas do que fazer em Mendoza. Assim, você poderá organizar a sua viagem com tudo o que mais gosta de fazer.

Passeios nas Vinícolas de Mendoza

Passeios nas Vinícolas de Mendoza
Bodega Família Cecchin em Maupú – Mendoza

A província de Mendoza possui mais de 1.200 bodegas que atraem milhares de turistas. Assim, as principais regiões produtoras de vinho são  Luján de CuyoMaipú e Valle de Uco.

Grande parte das vinícolas de Mendoza oferecem tour guiado e degustação, onde um guia te conta um pouco sobre a história e o processo de produção do vinho no local, e ao final é oferecido uma degustação de alguns rótulos de vinho.

Em Mendoza você encontrará grandes bodegas industriais e também as bodegas familiares, onde a produção de vinho é menor, e todo o trabalho é feito artesanalmente.

Nossa dica é que você visite os dois tipos de vinícolas, assim poderá  vivenciar os dois estilos de produção.

Para visitar as vinícolas você pode optar em ir por conta própria, ou contratar passeios nas agências de turismo.

1. Conhecendo as vinícolas por conta própria

Para conhecer as vinícolas por conta própria é necessário agendar a visita através de e-mail, telefone ou no site da bodega. Aliás, recomendamos que você visite no máximo 3 vinícolas por dia, para ter um passeio agradável e sem pressa (e para sua viagem não virar uma maratona de vinícolas).

Ainda mais, ao agendar o passeio guiado, algumas vinícolas também oferecem a opção de pacotes com almoço, degustações especiais e outras experiências.

Assim, para chegar até as vinícolas por conta própria você poderá ir de transporte público, bicicleta, táxi, contratar os serviços de um motorista particular ou alugar um carro (mas é melhor descartar essa opção para beber à vontade).

2. Conhecendo as vinícolas com agência de turismo

As agências oferecem diversos pacotes de passeios. Assim, nesses pacotes você geralmente conhece 3 vinícolas por dia, e algumas combinam o passeio com alguma outra atração, como fábrica de azeites ou de chocolate.

Uma vantagem de contratar o tour com uma agência é o transporte que te pega e te deixa no hotel. Mas a desvantagem é que você não pode escolher as vinícolas visitadas.

Para conferir tours e passeios para as vinícolas de Mendoza clique aqui.

Vinícolas em Maipú

Vinícolas em Maipú
Vinícola Domiciano – Vale do Maipú

O Vale de Maipú fica a aproximadamente 13 Km do Centro de Mendoza (em média 20 minutos de carro). Desse modo, essa é a região onde a maioria das agências oferecem o passeio de bike, sendo também o vale mais próximo do Centro da cidade. Veja algumas vinícolas do Vale de Maípu:

Vinícolas em Luján del Cuyo

 Vinícolas em Lujan del Cuyo
Belasco de Baquedano – Lujan del Cuyo | Foto: ArgentinaWineTourism via Wikimedia Commons

Luján del Cuyo fica a aproximadamente 19 km do Centro de Mendoza (em média 30 minutos de carro).  Em Luján del Cuyo, além de lindas paisagens você encontrará alguns dos melhores produtores mundiais de Malbec.

Veja algumas vinícolas da região:

Vale de Uco

Passeios nas Vinícolas de Mendoza
Vinícola Salentein | Photo de Matt Broch via Unsplash

O Vale de Uco fica a aproximadamente 85 km do Centro de Mendoza (em média 1 hora de carro). Aliás, esse vale tem se desenvolvido bastante. Sendo que ele conta com pousadas e hotéis de luxo, além de vinícolas modernas e impressionantes, então veja algumas delas:

Para conferir tours e passeios pelos vales de Mendoza clique aqui.

Dicas Rápidas

  • Não visite mais do que 3 vinícolas por dia.
  • Se for visitar as vinícolas por conta própria, faça as reservas com antecedência.
  • Se for ficar poucos dias na cidade, prefira reservar os passeios nas agências com antecedência.
  • Todas as vinícolas possuem lojinha para você comprar seu vinho preferido.
  • A maioria das vinícolas aceitam cartão de crédito, mas algumas de produção familiar podem aceitar somente Peso Argentino.

O que fazer no Centro de Mendoza

Mendoza | Imagem de Alejandra Acosta Brncich por Pixabay

A cidade de Mendoza também possui muitos atrativos, então vale a pena tirar pelo menos uma manhã ou uma tarde para conhecer a cidade. Caso tenha disponibilidade, você poderá tirar até um dia inteiro para conhecer o Centro de Mendoza (mais do que isso não é necessário). O centro da cidade pode ser facilmente explorado a pé, devido a proximidade das atrações.

Então agora vamos conferir todos os atrativos e pontos turísticos do Centro de Mendoza.

Praças de Mendoza

Praças de Mendoza

O Centro de Mendoza tem como principais atrativos suas lindas praças planejadas com perfeita simetria. Assim, no Centro da cidade fica localizada a Plaza Independência, a principal praça do local. E ao redor separadas por dois quarteirões, ficam as outras quatro praças, Plaza Chile, Plaza España, Plaza Italia e Plaza San Martín.

Cada praça possui uma decoração especial, sendo que as Plaza Chile, Italia e Espanã são em homenagem aos respectivos países. Portanto tem ornamentos que remetem a história e cultura dos mesmos.

Por outro lado, a Plaza San Martín homenageia o General San Martín, uma importante figura na independência da Argentina.

Assim, vale a pena visitar as praças, e conferir suas histórias e belezas.

Parque San Martín

Parque San Martin Mendoza
Parque San Martin | Foto: MacAllenBrothers via Wikimedia Commons

O Parque San Martín é o parque mais antigo da cidade e uma ótima opção para descansar e relaxar. Desse modo, o parque possui uma estrutura completa, com uma enorme área verde, zoológico, anfiteatro, lago, restaurantes, fontes e jardins, além dos grandes portões de ferro fundido, o jardim de rosas (El Rosedal), o Museu Juan Cornelio Moyano e o Estádio Malvinas Argentinas .

Museu Fundacional

Localizado no Centro de Mendoza, o Museu é uma parte importante da história da cidade. Assim, o museu foi o local onde Pedro del Castillo fundou a cidade (a antiga Mendoza) em 1561.

Festival da Vendimia

Para quem visitar Mendoza no mês de Março, pode incluir o Festival da Vendimia em seu roteiro.

Desse modo, o festival sempre acontece no primeiro sábado de Março, sendo uma comemoração da colheita de uva. O festival conta com apresentações, desfiles e cerimonias.

Museu Nacional del Vino

O Museu Nacional do Vinho não fica no Centro de Mendoza, ele fica em Maipú, mas achamos que vale a pena mencionar. Afinal é bem fácil chegar em Maipú, seja de táxi ou transporte público.

Assim, o Museu é uma boa opção para quem deseja conhecer um pouco mais sobre a história da produção de uva e do vinho em Mendoza.

Terraço Mirador (Terraza Jardín Mirador)

O Terraço Mirador fica em um prédio da Prefeitura de Mendoza. Desse modo, o terraço que fica no último andar é um mirante com vista para a cidade e para a Cordilheira dos Andes.

La Enoteca

O local que faz parte do Patrimônio Histórico e Cultural de Mendoza, apresenta aos seus visitantes o processo de produção de vinho, bem como os maquinários antigos. Ainda mais, o local oferece degustação e expõe os vinhos de algumas das principais vinícolas da região.

Peatonal Sarmiento

Peatonal Sarmiento em Mendoza
Peatonal Sarmiento | Foto: Marco Antonio Correa Flores via Wikimedia Commons

A Peatonal Sarmiento é uma rua exclusiva para pedestres que liga a Plaza Independência e a Av. San Martín. Desse modo, a rua é limpa, arborizada e com bom mobiliário urbano.

Aliás, o local abriga ótimos bares, restaurante e cafés, sendo movimentado durante todo dia. Mas depois de 9 horas da noite, o movimento é ainda mais intenso.

Dicas Rápidas

  • Quando viajamos para Mendoza ouvimos alguns relatos de roubos, inclusive no Parque San Martín, mas em nossa viagem tudo foi bem tranquilo e achamos a cidade bem segura.
  • Porém, mesmo sendo um local seguro vale a pena tomar alguns cuidados para evitar roubos.
  • Vale a pena evitar usar jóias e objetos de valor muito chamativos nas ruas da cidade, evitar caminhar sozinho a noite nas ruas menos movimentadas, bem como tomar cuidado com seu celular, bolsa e objetos de valor.

Outros passeios em Mendoza

Além de conhecer as vinícolas e o Centro da cidade, em Mendoza é possível fazer muitos outros passeios incríveis ao ar livre, na qual exploram toda a beleza e paisagens da região.

Então agora vamos conferir os melhores passeios ao ar livre para explorar a região de Mendoza.

Tour da Alta Montanha

Tour da Alta Montanha
Parque Provincial Aconcágua | Foto: Nicolas Perez via Unsplash

Para quem quer se aventurar pelas lindas paisagens da Cordilheira dos Andes não pode deixar de fazer esse passeio. Assim, o passeio que dura o dia todo, explora os principais atrativos da região passando pelo Vale de Uspallata, pela cidade de Cacheuta e pela Barragem de Potrerillos.

Além disso, o passeio ainda passa pela Ponte Pincheuta e a Ponte Inca, terminando no Parque Provincial Aconcágua, onde você poderá se encantar com as lindas paisagens do local, incluindo a Laguna de los Horcones, e dependendo das condições climáticas, o Cristo Redentor de Los Andes.

Para saber mais destalhes e preço do passeio da Alta Montanha Clique Aqui.

O que você vai ver no passeio da Alta Montanha

Ponte Inca Mendoza
Ponte Inca | Imagem de gabrielaparino por Pixabay
Uspallata Mendoza
Uspallata | Imagem de Pablo Vargas por Pixabay

Uspallata: o vale divide a pré-cordilheira da alta montanha, um local com lindas paisagens e vegetação típica da alta montanha. O vale é bastante usado para atividades esportivas, como pesca, trekking e cavalgadas. Dentre os atrativos do vale estão os petroglifos do Cerro Tunduqueral, as Abóbadas do Cerro das Sete Cores e os trechos do Caminho do Inca, com as ruínas de Tambillitos.

Barragem de Potrerillos: mais um local com paisagens incríveis. A represa foi feita para controlar o fluxo das águas do Rio Mendoza, assim, o local se tornou um lindo cenário, onde as águas azuis do rio, as Cordilheiras e a vegetação típica da alta montanha formam um visual único.

Puente Picheuta: uma ponte de pedra e argamassa onde o General San Martín atravessou em busca da Independência da Argentina, hoje a ponte é um local de grande importância histórica.

Puente del Inca: uma ponte de pedra com cor acobreada. Assim, a ponte natural sobre o Rio Caves, não tem intervenção humana e impressiona pela sua beleza e grandiosidade.

Parque Provincial Aconcágua: localizado na Cordilheira dos Andes a aproximadamente 6.900 metros de altura. O local atrai muitos turistas em busca de aventura que procuram o parque para realizar atividades como escalada e trekking. Aliás, esse é o ponto final do passeio da Alta Montanha, onde você poderá apreciar toda a beleza do local.

Cristo Redentor de Los Andes: esse é o ponto mais alto do passeio da Alta Montanha, localizado a aproximadamente 3.900 metros de altitude. Desse modo, o monumento marca a fronteira da Argentina com o Chile.

Para saber mais detalhes e preço do passeio da Alta Montanha Clique Aqui.

Caso você alugue um carro poderá conhecer grande parte dos locais desse passeio por conta própria, mas como desvantagem perde todas as informações importantes e curiosidades sobre os locais.

Termas e SPA de Cacheuta

 Termas de Cacheuta
Termas de Cacheuta | Foto: Cobosch33 via Wikimedia Commons

As Termas de Cachueta fica a aproximadamente 50 minutos de carro de Mendoza, na região de Luján del Cuyo. As termas consistem em um conjunto de piscinas naturais com diferentes temperaturas, que podem chegar a até 45º C. Mas no local que também funciona um hotel e SPA, você ainda poderá tomar banho de argila.

No verão as Termas de Cacheuta é bastante procurada pelos moradores de Mendoza, bem como por turistas. Assim, o local costuma ficar lotado nessa época, principalmente aos fins de semana.

Então, se sua viagem for no verão fique ciente que você poderá encontrar o local bem cheio.

É possível ir para as termas por conta própria ou contratando o passeio com uma agência de turismo.

Veja aqui mais detalhes e preços do passeio para Termas de Cachueta.

San Rafael e Cañon del Atuel

San Rafael - Mendoza
San Rafael | Foto: Roberto Fiadone via Wikimedia Commons

A cidade de San Rafael fica a aproximadamente 3 horas de carro de Mendoza. O local que é procurado para a prática de atividades esportivas, também é produtor de vinho. Mas sua produção não é tão expressiva quanto os Vales de Mendoza.

Ainda mais, as paisagens de Cañon del Atuel é um dos grandes atrativos da região.

Por fim, na região de San Rafael você ainda poderá aproveitar muitas outras atividades como escalada, rafting, cavalgada e voo de parapente.

Veja aqui mais passeios e experiências em Mendoza.

Dica: se você for praticar algum esporte, lembre-se de contratar o seguro viagem específico para esportes, clique aqui para fazer sua cotação e conseguir os melhores preços com 5% de desconto extra. Ou ainda, tire suas dúvidas aqui sobre o Seguro Viagem para esportes.

Onde ficar em Mendoza (dicas de hotéis)

Se você está indo para a cidade pela primeira vez e deseja explorar ao máximo os atrativos da região, o melhor local para se hospedar é o Centro de Mendoza. Assim, o Centro é um lugar tranquilo, onde você ficará próximo de todos os principais serviços, como casas de câmbio, agência de turismo, supermercados e outros.

No Centro da cidade você vai encontrar hotéis que atendem a todos os gostos e bolsos. Separamos algumas opções de hospedagem que certamente vale a pena conferir.

Park Hyatt Mendoza Hotel, Casino & Spa: o hotel fica muito bem localizado em frente a Plaza da Independência, sendo que ele oferece luxo e conforto para seus hóspedes. O hotel impressiona pelo seu lindo edifício e pelo serviço oferecido que inclui spa, academia, cassino e piscina. Confira aqui disponibilidade e preços no Park Hyatt Mendoza Hotel.

Sheraton Mendoza Hotel: hotel  5 estrelas com ótima localização, bem próximo a Avenida San Martín (uma das mais movimentadas da cidade) e próximo da Plaza España. Um dos destaques do hotel é o restaurante com uma linda vista para o Centro de Mendoza e Cordilheira dos Andes . Confira aqui disponibilidade e preços no Sheraton Mendoza Hotel.

Gorilla Hostel : para quem curte aquela vibe boa de hostel, conhecer gente nova e procura uma viagem mais econômica, o Gorila Hostel possui boa localização e um bom custo/benefício. Confira aqui disponibilidade e preços no Gorilla Hostel.

Veja outras ótimas opções de hospedagem no Centro de Mendoza:

Mas se você deseja uma hospedagem mais luxuosa, com muito conforto e acordar todos os dias vendo uma paisagem apaixonante para os vinhedos, ou até mesmo para a Cordilheira dos Andes, você poderá ficar hospedado em alguma pousada das Bodegas. Veja algumas opções interessantes para se hospedar.

Confira mais dicas de onde ficar em Mendoza, com as melhores regiões e hotéis.

Onde comer

No Centro da cidade o melhor lugar para achar um bom restaurante, bar ou café é na Peatonal Sarmiento, na Av. Arístides Villanueva e na Av. Belgrano.

Assim, no Centro da cidade você encontrará restaurantes para agradar todos os paladares, desde fast foods, restaurante italiano e até o tradicional restaurante de culinária argentina.

Se você deseja uma refeição rápida prefira ir em algum bar ou restaurante comum, pois grande parte dos restantes mais sofisticados precisam de reserva. Desse modo, sem reserva você poderá não ser atendido ou ficar muito tempo esperando uma mesa.

Em Mendoza você encontrará os pratos mais típicos da Argentina, como as famosas médias lunas e empanadas que são servidas em qualquer café, até o tradicional churrasco argentino que você poderá encontrar em restaurantes específicos. Mas não podemos esquecer dos tradicionais alfajores que estão presentes em todos os lugares.

Algumas opões de restaurante que valem a visita na cidade são: Azafran, Maria Antonieta e 1884.

Para quem procura uma boa opção de restaurante em Lujan del Cuyo o Cava de Cano é uma boa pedida.

O que levar para Mendoza

Os itens essenciais para sua viagem à Mendoza vai depender da época escolhida. Caso sua viagem seja no inverno, lembre-se que as temperaturas na cidade são bem baixas, então leve segunda pele, blusa corta vento, gorro, luvas, cachecol/golas, meias bem quentinhas, botas/tênis e calças.

Para o verão as temperaturas são bem altas durante o dia, então pode abusar dos shorts, saias e vestidos. Durante a noite as temperaturas caem um pouco, então leve algumas roupas mais quentinhas para usar a noite. E também mesmo durante o verão leve um casaco mais pesado.

E claro não se esqueça que o clima em Mendoza é bastante seco, então leve hidratante labial e se o seu nariz não se dá bem com o clima seco, leve um Neosoro. Se você for conhecer as vinícolas de bicicleta ou fazer outros esportes, leve um tênis confortável, roupas leves e protetor solar.

Posso trazer vinho de Mendoza

As regras para trazer bebidas para o Brasil mudam de acordo com cada companhia aérea. Assim, algumas companhias permitem até 6 garrafas como bagagem de mão, como é o caso da Aerolíneas. Mas além de se atentar a quantidade de vinho que pode carregar, atente-se ao limite de peso da bagagem também.

Vamos deixar o link com as regras de cada umas das principais companhias aérea, assim você poderá conferir o melhor jeito para trazer vinho.

Gol : regras de bagagem.

Latam: regras de bagagem da Latam.

Aerolineas: regras de bagagem.

Azul: regras de Bagagem.

Veja também as regras da ANAC para o transporte de bebidas alcoólicas.

Para ler em seguida: